Os pequenos negócios e o consumidor 4.0


É sabido que vivemos em um mercado em constante evolução, novas tendências surgem a cada dia, novos modelos disruptivos de negócios tomam forma e ganham notoriedade ao entrar em contato com um consumidor cada vez mais antenado e exigente.

A internet mudou nossa forma de atender nossos clientes, tivemos que nos posicionar digitalmente para nos adaptar a essa nova realidade a partir dos anos 2000, e, quem não fez isso, ficou no passado.

O mercado agora é multiplataforma, interligando o físico com o digital, reduzindo as distâncias e possibilitando novas formas de comercialização e consumo, tanto de bens, quanto de serviços.

Do ano de 2000 pra cá, muita coisa aconteceu, o mercado evoluiu e o consumidor se desenvolveu, as plataformas on-line tiveram que se reinventar, chegou a vez dos aplicativos de celular, big data e omnichannel, uma reviravolta para atender a esse novo cliente em tempo real, sem distinção de físico e digital.

Os pequenos negócios foram os mais afetados, pois, além da concorrência, saem atrás no quesito investimento quando comparado com os grandes, uma vez que não possuem verba disponível (mas deveriam) para investir em inovação.

Dessa forma, tiveram que procurar meios para inserir-se nesse novo modelo de mercado marcado pela hipercompetitividade e posicionar-se na era digital através das redes sociais. No início, o consumidor 1.0 utilizava da internet apenas para pesquisa, identificar uma empresa, seu telefone ou endereço para ir pessoalmente comprar algo. Uma pequena evolução transformou esse cliente em 2.0, no momento em que ele começou a utilizar dessas informações on-line e tirar proveito como comparar preço e barganhar descontos.

O consumidor 2.0 ficou marcado pela disputa inicial de "quem" iria ganhar esse cliente, disponibilizando inicialmente a maior quantidade de informações possíveis em seu site para que ele pudesse se decidir antes da compra.

Com o advento das redes sociais, surge um novo consumidor, batizado de 3.0 e que chega para mudar a forma de se comercializar pela web. A comunicação mudou, o layout visual teve que se adaptar às necessidades de consumo.

Esse consumidor passou a ditar as regras através de seus gostos, suas postagens, o que ele "curtia" e compartilhava influenciando novos adeptos e isso mudou mais uma vez a forma de ofertar e demandar as vendas.

Foi justamente nesse momento que os pequenos negócios ganharam força, pois começaram a brigar em igualdade nas redes, os grandes tiveram que se readaptar e direcionar suas campanhas para esse novo cenário, utilizando dessa nova plataforma para alavancar melhores resultados.

Nesse momento surge o consumidor 4.0, aquele mais bem informado e mais exigente. Se antes eram as empresas que davam as cartas do jogo, nesse novo cenário são os compradores que ditam as regras. Em outras palavras, o consumidor 4.0 é muito ativo em suas escolhas e faz sua individualidade valer em todas suas decisões.

Para entendê-lo, é preciso que o mercado assimile a nova conjuntura da Indústria 4.0 e do Marketing 4.0. Na indústria, observa-se uma integração cada vez mais intensa entre os universos real e virtual (Omnichannel). No marketing, o novo consumidor quer fortes razões para se envolver com uma marca, comprar além de produtos e serviços, ele está atrás de experiências de consumo.

O fato de o consumidor 4.0 ter acesso à informação fez com que a postura das empresas tivesse que mudar. Como dissemos, agora as marcas precisam se adaptar aos clientes, não só fazendo produtos diferentes, mas se comunicando da mesma forma e se mostrando presente, inovando e trabalhando de forma multicanal.

Pense nisso, pense grande desde pequeno e sucesso!!!

Um forte abraço e até nossa próxima conversa,

Bruno Miranda - Especialista em Pequenos Negócios

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2020 by Bruno Miranda I Todos os direitos reservados