A vantagens do Cooperativismo para os pequenos negócios


Mesmo quem nunca se associou a nenhuma instituição, ou participou de qualquer movimento associativista, já ouviu a expressão clichê: "A união faz a força". Eu defendo a ideia de que a "força faz a união". Isso mesmo, primeiro temos que doar para depois poder colher os frutos.

O cooperativismo é a materialização dessa união, onde, somando os esforços nos tornamos cada vez maiores. Sou um defensor da ideia de que unidos venceremos, e, estudando o assunto, identifiquei diversas vantagens para os pequenos negócios se juntarem em prol de um mesmo objetivo.

De acordo com o princípio do "Interesse Pela Comunidade" (um dos 7 princípios do cooperativismo), as cooperativas têm um compromisso com o desenvolvimento de da região em que atua, elas devem respeitar as peculiaridades sociais e a vocação econômica do local, desenvolvendo soluções de negócios, apoiando ações humanitárias e socioambientalmente sustentáveis, voltadas ao desenvolvimento da comunidade onde estão inseridas.

Outra grande vantagem de ser um cooperado, é que em uma cooperativa, você não é apenas um cliente, é um dos donos. Você tem poder de voto e participa de todas das decisões, da política operacional à precificação. Como uma cooperativa não visa lucros, quando há sobras, elas são repartidas entre todos os associados, conforme a participação de cada um nas atividades da instituição, assim, todos saem ganhando.

Outra grande vantagem, e em minha opinião, uma das maiores, é fazer parte de uma rede de networking onde a troca é sem dúvidas o maior ganho de todos os envolvidos. Sem falar na possibilidade de compartilhar de uma marca grande e sólida, mesmo ainda eu sendo considerado um pequeno negócio. Isso nos dá peso e força nos tornando parte da marca, criando empatia e gerando riquezas. Alguns exemplos dessa prática estão em cooperativas de trabalho, onde trabalhadores se unem para ampliar seu acesso ao mercado como doceiras, costureiras e marceneiros e cooperativas de consumo, em que pequenos negócios, microempreendedores individuais ou trabalhadores autônomos, têm como objetivo articular a compra vantajosa de produtos, por exemplo, insumos para a própria produção.

Quando entramos na área da produção e comercialização, ganhamos ainda mais notoriedade, pois o marketing compartilhado potencializa exponencialmente a abrangência de mercado, conseguindo chegar a uma maior fatia de atuação e atendimento.

Enquanto uma empresa comum visa o lucro, tem número de sócios limitados e quem manda é quem tem maior controle acionário, no cooperativismo, não há limite para sócios, e as decisões são tomadas em assembleias.

Resumindo, o cooperativismo pode ser a grande chance que seu pequeno negócio precisa para entrar de vez em um mercado cada vez mais competitivo, seletivo e dinâmico, pode ser a força e o gás extra para decolar!

Pense nisso... Pense grande desde pequeno e prepare-se para o sucesso!

Forte abraço e até a próxima conversa,

Bruno Miranda - Especialista em Pequenos Negócios

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2020 by Bruno Miranda I Todos os direitos reservados