Em terras de crise, quem tem uma solução é rei


Ser ou não ser? Certo ou errado? Vou ou fico? Continuo ou desisto? Preto ou branco? Carro ou avião?

A humanidade vive em uma constante crise de falta de foco. Segundo W. Edwards Deming que escreveu o livro "Saia da Crise", constituindo a sua teoria transformacional da gestão, que foi um grande sucesso e funcionou como uma ferramenta de mudança organizacional e institucional no Japão pós-guerra, um dos grandes problemas do século é a falta do foco, a superficialidade, e o negativismo.

As pessoas estão cada vez mais desesperadas com o "problema" que se esquecem de focar na solução. Um grande diferencial da cultura japonesa é o que eles chamam de Kaizen que quer dizer: Melhoria Contínua (Kai = melhorar / Zen = sempre).

O conceito tem de fato sua origem no meio industrial. Surgiu após a Segunda Guerra Mundial, quando várias empresas japonesas passaram a aplicar as práticas que depois foram englobadas pelo termo. Desde então, os princípios do Kaizen se espalharam por todo o mundo, e hoje são utilizados em diversas outras áreas que não apenas a de produtividade. Um dos grandes responsáveis por este movimento é o professor Masaaki Imai. Considerado o pai do Kaizen, é autor de um livro fundamental para o assunto – “Kaizen – The secret to Japans competitive success” e fundador do Kaizen Institute, por meio do qual leva os ensinamentos e as práticas em questão para todo o mundo.

Os japoneses estão acostumados a superarem crises constantes, mesmo tendo atualmente o terceiro maior PIB do planeta. Calma, eu vou explicar... O Japão possui uma área de 372.819 km2 (menor que o estado do Mato Grosso do Sul) onde 70% de seu relevo é composto por áreas montanhosas impróprias para a agricultura. O Japão possui o maior índice de ocorrência de terremotos do planeta e há pouco mais de 70 anos foi destruído por uma guerra mundial.

Mesmo com todos esses "probleminhas", tem a maior qualidade e expectativa de vida do planeta (86 anos) e produz quase 3 vezes mais que o Brasil. Qual o segredo? Foco na solução! Eles não perdem seu precioso tempo reclamando do que não deu certo nem ficam justificando seus insucessos, procuram rapidamente uma solução para seus impasses como forma de reduzir os impactos e seguirem adiante.

Há pouco tempo, assistindo a uma palestra do grande Max Gehringer, ele mencionou que existe um ditado argentino que diz: "Toda vez que choveu parou!" Realmente, faz sentido e chega a ser uma informação tola se não for bem interpretada. O que ele quis dizer foi que assim como as crises que enfrentamos, tudo passa. As crises são cíclicas, vão e voltam. Precisamos estar preparados para enfrenta-la e não simplesmente procurar evita-la, assim, sofremos por antecipação e nosso foco será sempre no problema e não na solução.

Enquanto tem gente chorando, tem outros vendendo lenço e ganhando dinheiro - como já disse Nizan Guanaes. Assim caminha a humanidade, empreender é preciso e o foco deve ser sempre na solução, por isso, em terras de crise quem tem uma solução é rei!

Um abraço,

Bruno Miranda - Especialista em Pequenos Negócios

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2020 by Bruno Miranda I Todos os direitos reservados